Oi! Eu sou a Alessandra. Foi com muito entusiasmo que aceitei o convite da Aldeia para falar sobre o início da minha vida como empreendedora. Em 4 semanas, tentei mostrar para as pessoas que realizar é possível, que as coisas serão difíceis, mas não impossíveis e que ter uma boa rede de contatos faz toda a diferença. Veja só:

>> Diário de uma empreendedora novata: a vida pós demissão (parte 1/4)

>> Diário de uma empreendedora novata: 3 lições importantes (parte 2/4)

>> Diário de uma empreendedora novata: quando é a hora de desacelerar? (parte 3/4)

Hoje, escrevo aqui minha última semana. Fico feliz por ter recebido tantas mensagens de apoio e por ter respondido às dúvidas de quem também precisa de incentivo para mudar. Acredito que experiências são para isso mesmo: serem compartilhadas. Minha história não se resume a estas semanas e tenho certeza de que a sua pode começar agora. Boa leitura e boa sorte!

Ideias novas

Quando você trabalha pra você mesmo e faz aquilo que gosta, é fantástico ver como a sua dedicação aparece com facilidade e é inevitável que novas ideias brotem o tempo todo. Eu comecei meu negócio fazendo aquilo que tenho mais experiência e conhecimento: produzir conteúdo, gerenciar redes sociais e planejar investimentos online.

Isso não quer dizer que novos serviços não possam surgir. Aliás, quanto mais você se conhece e experimenta coisas, mais você deixa sua mente ativa pra novas ideias. Pra mim, a consultoria foi uma fagulha que surgiu lá no começo e que agora ganha uma nova perspectiva e um novo formato de serviço. Acho que consegui identificar uma falha no mercado, algo que poucos profissionais estão atendendo e isso me deixa extremamente motivada! Em breve, vocês vão saber o que vai ser (até porque eu também estou descobrindo isso).

Sempre que tiver uma nova ideia, não tenha medo de expor pras pessoas ao seu redor. Pergunte pra um amigo, um colega, não importa! Tente validar sua ideia com alguém e aceite os comentários e sugestões das pessoas. Depois você filtra isso e utiliza o que for melhor pra você.

Clientes: eles chegaram!

Finalmente minhas sementinhas estão se tornando lindas plantas, fortes e cheias de vida. No começo foi difícil conquistar novos clientes. Gastei bastante energia e esforço, parece que nunca ia fechar com ninguém. Se você se sente assim também, respire fundo e persista! Seja caloroso e compreensível com os clientes que você prospecta e lembre sempre de uma coisa: se você mandou uma proposta hoje, e ele nunca mais te respondeu, não quer dizer muita coisa. De repente, ele só não estava pronto pra assumir um compromisso sério com você agora. Espere com paciência o tempo dele e vá trabalhando em outros projetos, conhecendo novas pessoas e trocando contatos. Uma hora dessas ele bate na sua janela e você o recebe, sorrindo!

“Uma hora você está super animada e vai atrás de muita gente. Outra hora, você chuta pedrinhas na rua, cabisbaixo porque nada de bom acontece. Saiba que isso é totalmente normal”.

Essa coisa de se motivar a buscar novos clientes é realmente muito louco. Uma hora você está super animada e vai atrás de muita gente. Outra hora, você chuta pedrinhas na rua, cabisbaixo porque nada de bom acontece. Saiba que isso é totalmente normal. O importante é você não focar nos problemas e sim nas coisas boas que andam acontecendo com você. Essa é a forma mais rápida que eu conheço dos problemas se tornarem pequenos.

Aproveitando as conversas

Trabalhar sozinho é sempre um desafio. Se você não fizer, não tem quem faça por você! Parece que a rotina vira uma loucura e você não consegue parar pra olhar ao seu redor um minuto. Mas, faça isso! Sério. Saia um pouco, dê um tempo pra cabeça e se alguém puxar assunto com você, mesmo que não seja de trabalho, aceite e aproveite esse momento.

Essa semana eu estava com vários problemas pessoais que estavam me tirando o foco. Chegou uma hora que perdi um pouco a paciência, larguei meu notebook num canto e fui até a cozinha sentar. Uma coworker sentou comigo e começamos a conversar sobre a vida, família e nossos problemas. Percebi que não éramos tão diferentes assim e tínhamos muitas coisas em comum. Resultado? Desabafei, tirei aquele peso que atormentava minha cabeça e pude voltar pras minhas atividades com foco total!

Vale lembrar que somos seres humanos, nossas emoções e sentimentos vivem vindo à tona e pra lidar com eles, fale a respeito.

Organizando a rotina

Lado bom de trabalhar em agência: você tem apenas uma função e tem várias pessoas pra te ajudar. Lado ruim de ter sua empresa: você tem que fazer tudo! Atender clientes, se organizar, produzir, ir em reuniões, ir em eventos, estudar, produzir coisas para a sua empresa, fazer contratos, orçamentos, propostas, nota fiscal, receber, cobrar, prospectar novos clientes, e por aí vai. Tem horas que meu maior desejo é “por favor quero mais mãos pra fazer tudo ao mesmo tempo!”.

Aqui entram várias preocupações. Sempre penso que não vou dar conta de tudo e minha vida vai ser o caos. Mas aí eu lembro das minhas qualidades e percebo que uma das mais fortes é que sou muito organizada. E aí eu penso “Tá tudo bem, eu consigo fazer isso, eu sou maior que esse problema”. Faça uma listinha com as suas principais qualidades e carregue ela por aí. Pode ser no celular, num pedaço de papel, num guardanapo, tanto faz. Toda vez que você se sentir inseguro por alguma razão, leia essa lista. Garanto que você vai se sentir melhor!

Mas acredito também que temos que reconhecer nossas limitações. Sei que vai chegar uma hora que o volume de coisas pra fazer vai ser bem maior e vou ser obrigada a rever meus processos. Tudo tem seu tempo, quando chegar a hora eu saberei o que fazer.

Os meus começos

“Eu sou dona desse negócio e tudo depende de mim agora. O quanto antes eu entender isso, melhor”.

Tem uma parte que está sendo bem difícil. Descobrir como fazer, quando, porque e quantas pessoas consigo envolver nos meus processo é sempre um desafio e parece que ele sempre vai aparecer no meu caminho. Eu sou dona desse negócio e tudo depende de mim agora. O quanto antes eu entender isso, melhor.

Dei um passo atrás e tentei lembrar de todos os meus “começos”. Quando comecei em cada trabalho, empresa, cargo, eu tive um período de adaptação. Tive que aprender algumas coisas novas, estudar novos conteúdos, ganhar confiança, praticar, experimentar. Bom, agora que tenho minha empresa, isso não muda em nada! É só fazer o que eu já fiz inúmeras vezes 🙂

Solidão

Percebeu que falo muito em fazer as coisas sozinha? Vou falar com sinceridade como vem sendo trabalhar sem uma equipe junto comigo. Às vezes, me sinto bem sozinha, parece que não tenho ninguém pra trocar ideias, que vou falar comigo mesma pra sempre e que ninguém vai se importar com que ando fazendo. Se você anda pensando desse jeito, pare agora mesmo!

A maior verdade que descobri vivendo em um coworking é: você nunca está sozinho. A colaboração das pessoas é algo muito presente e quando você percebe, já está totalmente inserido nos grupos e sendo amado por todos. Essa semana ouvi uma coisa deliciosa de uma coworker. Estávamos em um grupo pequeno almoçando na cozinha, rindo e conversando sobre a vida. No final, ela disse “que almoço gostoso em família!”. Poxa, família! Nessa mesma semana ela estava chateada com algumas questões do trabalho dela. Eu sentei ao seu lado, ouvi seu desabafo sincero e doloroso, dei um abraço e um beijo e falei “você consegue fazer isso, você é demais!”.

A solidão passa longe em ambientes assim. A colaboração está pulsando em tudo que fazemos aqui. A gente ri, chora, briga, se apóia, contribui, vive experiências únicas, sofre, ama, tudo junto.

O fim de um começo

Foi incrível escrever sobre a minha experiência pra você. Ao longo do caminho, muitas pessoas vieram me contar que estavam se sentindo como eu, ou que já passaram pela mesma situação. Se você quiser compartilhar ideias, histórias e sonhos comigo, venha! Estarei esperando sua companhia. Obrigada de coração pela sua atenção e afeto até aqui e desejo que você encontre aquilo que tanto busca! Esse é só o começo da sua história, novo empreendedor. Muita coisa legal ainda está por vir! Deixo uma frase pra você de uma música que me marcou muito hoje: “O mesmo céu que chove é o mesmo céu que faz sol…Temos o mundo inteiro a descobrir”.

 


The End!

 

 

Você também pode gostar de:

×
×
×