youtube

As pessoas nunca tiveram tantas possibilidades para se destacar diante das câmeras e dar visibilidade às suas habilidades, eventos e projetos como nos tempos da internet, do YouTube e suas infinitas possibilidades. É só reparar como os youtubers ou influenciadores de nicho estão deixando muitas celebridades já consolidadas para trás.

Um exemplo disso é o canal da curitibana Larissa Vale. Formada em secretariado executivo, Larissa hoje se dedica integralmente ao YouTube e, com cerca de 100 mil inscritos no seu canal, explora o segmento “Do It Yourself”, ou seja, ensina seus seguidores a produzirem os próprios objetos de decoração, presentes, roupas e utensílios do dia a dia. Além disso, ela dá dicas de viagens, apresenta roteiros e os lugares que visita. Legal, não é?

Mas como o canal da Larissa e de tantos outros youtubers conseguiu se destacar? Por que estão fazendo sucesso entre as marcas? E, principalmente, como o YouTube e seus influenciadores podem ser uma ferramenta de conteúdo para ideias ou negócios?

“De repente, os usuários se tornaram capazes de produzir conteúdo e publicar vídeos de forma fácil e interativa”.

Youtuber, Influenciador, Videomaker: como essa profissão se tornou possível?

A internet e o surgimento das plataformas digitais possibilitaram a democratização do audiovisual, e o YouTube se diferenciou nesse mercado por dar voz e “poder” à comunidade: de repente, os usuários se tornaram capazes de produzir conteúdo e publicar vídeos de forma fácil e interativa.

Há alguns anos, apenas as grandes produtoras audiovisuais centralizavam todo o processo – do roteiro à distribuição. Hoje, a produção de mídia para a internet fez com que a entrada das pessoas no universo audiovisual ficasse bem mais barata do que antes e, com custos mais baixos nas ferramentas de captação e finalização, o vídeo se popularizou e novas portas se abriram.

Bruno Baltarejo, por exemplo, é profissional da área há cerca de dez anos e diz que com um investimento de 5 a 10 mil reais, quem tiver força de vontade e estudar muito a respeito consegue montar uma produtora independente, que ofereça materiais e estética de qualidade, e se destaque com o conteúdo próprio publicado na web.

Outro motivo que ajudou o YouTube a crescer no Brasil foi a necessidade e urgência dos diversos públicos por um conteúdo mais segmentado. O site apostou na chamada “Cauda Longa”, teoria do autor Chris Anderson, e ao contrário da televisão, possui uma audiência muito mais segmentada, que pode ser trabalhada de acordo com cada nicho ou curvas do mercado.

Com esses fatores, mais pessoas passaram a investir no YouTube e na produção de conteúdo em vídeo como profissão, elaborando planos de negócios e criando diferentes parcerias para seus canais.

E o que isso representa para o marketing?

youtube-02

As marcas, mais do que nunca, estão ligadas na ampla influência do YouTube nos comportamentos de consumo dos brasileiros, principalmente dos mais jovens. O investimento nos vídeos de marketing de conteúdo está crescendo entre grandes empresas e, com isso, os youtubers estão ganhando cada vez mais prestígio (e rentabilidade).

Com o chamado consumo inteligente e movimentos como o lowsumerism (ou consumo equilibrado, em português), as marcas perceberam que não basta vender um produto ou anunciá-lo do jeito tradicional, em jornais ou na televisão. Agora, é preciso vender um conceito, fazê-lo pertencer à determinado grupo, proporcionar uma experiência e levantar bandeiras que conversam de verdade com o público.

É nessa hora que a galera youtuber entra na história. A nova profissão e sensação do nosso tempo consegue gerar valor para a marca com os seus “discursos de qualidade” do produto ou serviço, que podem aparecer em resenhas, na forma de entretenimento e até em críticas feitas nos vídeos.

Devo investir no meu próprio canal?

Pesquisas mostram que até 2020, 80% do conteúdo vai ser no formato audiovisual. Para quem deseja ver o próprio negócio decolar (independente do segmento) e pretende apostar no marketing de conteúdo, o YouTube serve como uma vitrine e excelente portfólio.

Hoje, a plataforma é líder em audiências de sucesso. Segundo estatísticas do próprio YouTube, são mais de um bilhão de usuários no mundo –  quase um terço dos usuários da Internet –  e, no Brasil, chegamos ao número de 82 milhões de internautas conectados ao site neste ano. Um número impressionante, já que representa 80% das 102 milhões de pessoas com acesso à internet no país.

Outro detalhe interessante é que mais da metade das visualizações no YouTube são feitas em dispositivos móveis. Como os smartphones e tablets são os maiores meios de acesso à internet pela maioria das pessoas, segundo o IBGE, vídeos e anúncios pensados para essas plataformas também estão ganhando cada vez mais espaço. Ou seja: é preciso adaptar a sua marca, projeto ou ideia à realidade audiovisual para ficar mais próximo de consumidores, leitores e usuários que você quer impactar.

http://www.globalmediainsight.com/blog/youtube-users-statistics/

http://www.globalmediainsight.com/blog/youtube-users-statistics/

Dicas para fazer o YouTube funcionar para você.

1 – Pense no conteúdo e na produção do vídeo

Defina seu público-alvo e gere conteúdo de qualidade e interesse. Para fazer isso, ao invés de falar sobre os seus produtos e serviços propriamente ditos, crie vídeos que divirtam, informem sobre temas relacionados à marca e sejam relevantes para quem você deseja conversar.

É essencial também estudar a produção e a linguagem adequada para cada formato. Pense em como você quer que seu vídeo fique e o que é preciso para realizá-lo, como cenografia, luz e planos de filmagem. Vídeos com imagem e som de qualidade atraem muito mais a atenção do público.

Outra dica valiosa é não ter medo na hora de testar novos formatos. Afinal, no YouTube você consegue perceber de forma rápida (e sem grandes custos) quais são as abordagens que funcionam com o seu público e trazem um bom diferencial.

2 – Organize e tenha frequência

Crie playlists temáticas em seu canal, para facilitar o acesso do usuário ao conteúdo desejado e organizar o que as pessoas vão assistir. Outra aposta bem-vinda é manter uma rotina de postagens. Ter horário e dia certos para publicar determinados vídeos ou temas gera expectativa no público, além de fidelizar e conquistar uma audiência ainda maior.

3 –  Invista em SEO

Otimize o posicionamento dos seu vídeos nas buscas, com a elaboração correta do título, das tags e da descrição. Para fazer isso, crie títulos curtos com palavras-chave em seu início, tenha muita atenção na hora escolher a categoria do seu vídeo, utilize keywords logo no começo da descrição e coloque o link do seu site e redes sociais –  assim, o usuário pode conhecer mais a sua marca e se interessar por aquilo que você publica, vende ou produz.

Lembre-se de acrescentar as tags mais relevantes na hora do upload: elas servem como “etiquetas” para que o YouTube entenda sobre quais assuntos você está tratando e classifique melhor seu vídeo na busca orgânica. Faça, também, um levantamento de sites e blogs que falem de assuntos similares e ofereçam algum tipo de parceria para que exibam seu material. Quanto mais referências externas e credibilidade em outros sites, mais bem posicionado o canal fica nas buscas.

4 –  Planeje a Thumbnail

A Thumbnail funciona como uma “capa” do vídeo, que aparece quando o internauta navega pelo YouTube, despertando o interesse com uma prévia do conteúdo. Por isso, não utilize as miniaturas de vídeo que o YouTube gera automaticamente: o melhor é criar uma identidade visual para suas publicações e manter sempre o mesmo formato. Assim, o vídeo é facilmente associado à sua marca e fica com uma boa apresentação.

youtube-03

5 – Divulgue

Não deixe seu vídeo só no YouTube: publique o material do seu canal em outras redes sociais, envie na newsletter da marca, incentive seu amigo a compartilhar. Uma ótima dica para instigar o público a visitar seu canal é postar conteúdos diretamente relacionados aos seus vídeos, como um making of e curiosidades das produções, por exemplo.

6 – Interaja com o público

Responda aos comentários no vídeo ou peça sugestões de novos temas. Esse tipo de atitude aproxima você do público, aumenta o engajamento e diz ao usuário que você está preocupado com a qualidade do material que entrega.

7- Use o YouTube Analytics

O YouTube Analytics é uma ferramenta do próprio YouTube que permite a análise do desempenho do seu canal através de métricas e relatórios. Com ela, você descobre como as pessoas encontraram seu canal, quanto tempo elas passaram assistindo aos vídeos e se o seu conteúdo foi compartilhado por elas. É uma ótima forma de entender seu público para descobrir em que formato de vídeo investir e, assim, conquistar a audiência.

Com tudo isso em mente e uma câmera nas mãos, você consegue fazer dessas “profissões do futuro” um canal de contato direto com pessoas, seja você um videomaker independente, uma pequena produtora ou uma marca em crescimento. Se você ficou interessado procure os cursos que ensinam como aproveitar ao máximo essa ferramenta para o sucesso dos negócios.

×
×
×
curso de google adwords em curitiba
Curso de Google Adwords em Curitiba
foi comprado por uma pessoa
about 24 horas ago
 
Curso de Inbound Marketing em Curitiba
foi comprado por uma pessoa
about 1 dia ago
 
curso de branding
Curso de Branding e Gestão de Marcas
foi comprado por uma pessoa
about 1 dia ago